Com até 43% de imposto, bandeira vermelha garante aumento nas contas de energia


Sabe o por que do aumento da sua conta de energia elétrica? O portal Leiagora, na manhã desta terça-feira (06), conversou com o coordenador de leitura da Energisa, Jouglas Goulard, e tirou todas as dúvidas sobre a sua conta. Além do esclarecimento, o coordenador dá dicas de economia e explica como cada cliente pode fazer para evitar um “surpresas” em conta.

Jouglas explica que no Estado de Mato Grosso, principalmente entre os meses de agosto e setembro, considerado um dos períodos mais quentes do ano, as contas dos consumidores tendem a aumentar.

A primeira explicação, de acordo com coordenador de leitura, é devido a forte exposição que os equipamentos são expostos, forçando-os a trabalharem em seu limite máximo. “Historicamente, a gente tem aí nesse período o clima mais quente, seco e com menos chuvas. Isso faz com que os equipamentos eletrodomésticos como ar condicionado e freezer, consumam mais energia”.

O aumento no consumo também é atribuído ao ICMS (imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação), que pode variar segundo a conta de cada cliente. O Consumo de até 100 quilowatt-hora kWh é isento do imposto. Acima disso e com limite de até 500 quilowatt-hora kWh, é cobrado de 10% à 25% sobre a fatura, acima de 500 quilowatt-hora kWh é cobrado 27%.

“Todos os anos em abril temos a revisão tarifária que é feita pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que nos informa os novos valores para que as tarifas sejam reajustadas. Esse reajuste ocorre uma vez por ano”.

Bandeiras

Com cerca de 43% da conta de energia destinada a impostos, de junho a outubro deste ano, a Aneel determinou a cobrança da bandeira vermelha – Patamar 2, quando é considerado um custo muito alto para geração de energia, neste período, a tarifa sofre acréscimo de R$ 0,050 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

“É muito simples, é só considerarmos as bandeiras como um semáforo de trânsito. Verde significa que estamos em período de chuvas e as hidrelétricas estão cheias. Amarelo significa que o custo para a geração de energia teve um aumento. Vermelho significa que o custo ficou bem maior e foi preciso acionar as termelétricas, e o insumo para o seu funcionamento é muito oneroso”.

Dicas

Jouglas explica que para ter uma redução no consumo de energia, é preciso substituir as lâmpadas convencionais pelas de LED. Verificar se a borracha da geladeira está com algum problema, evitando abrir o eletrodoméstico com muita frequência.

Quando o ambiente for refrigerado por ar condicionado, é preciso evitar que portas e janelas sejam abertas de forma desnecessária e quando abri-las, fechar logo em seguida. Na hora do banho colocar em modo “verão”. Mas a principal dica do coordenador é “sempre ficar ligado na fatura e realizar o consumo consciente”.

Jouglas lembra que é muito importante verificar todas as instalações elétricas da residência e ficar atento aos picos de energia, fato que não é comum de acordo com o especialista. “As pessoas podem entrar em contato com a Energisa tanto pelo 0800-6464196, pela internet no site www.energisa.com.br ou em outros canais de atendimento que iremos realizar uma vistoria na residência do cliente.”

Confira a entrevista completa aqui:

Direto da Redação, Bruno Barreto

3 recomendado
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *