Investigado em esquema de desvio de dinheiro da Seduc, Maluf nega afastamento da AL

12 de fevereiro de 2019


Investigado no esquema de desvio de dinheiro público da Secretaria de Educação (Seduc), o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), nega que haja algum pedido de seu afastamento do mandato . Ele classificou as informações veiculadas de ‘baixo nível’.

Maluf alega que os ataques seria por causa de seu interesse em ocupar à vaga de conselheiro do Tribunal de Constas do Estado (TCE). “Nível baixo que está sendo levada a disputa por uma indicação ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso”, criticou

Já o Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso julgará no próximo dia 14  a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), por corrupção passiva (20 vezes) e embaraçamento da investigação.

O advogado do deputado, Hélio Nishiyama, também alega que não ocorreu pedido de afastamento.

“Na condição de advogado do Deputado Estadual Guilherme Antonio Maluf nos autos n. 128660/2017, em curso no TJMT, esclareço que a petição n. 856/2019, subscrita pelo Dr. Antônio Sergio Cordeiro Piedade, Coordenador do NACO, juntada aos autos na data de 11/02/2019, refere-se ao parecer do Ministério Público Estadual em relação ao nosso pedido formulado em 01/02/2019, portanto, não se trata de pedido formulado pelo Ministério Público Estadual de afastamento do cargo de Deputado Estadual”, disse por meio de nota”, disse a defesa por meio de nota.
O Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO – Criminal), que atua nos processos relacionados à Operação Rêmora, encaminhou uma nota informando que não houve qualquer pedido de afastamento do parlamentar.

Operação Remôra

O deputado Guilerme Maluf foi acusado de integrar o núcleo de liderava a organização que estava dentro da Seduc e ainda, sendo beneficiário direto de parcela da propina arrecadada.

O MP acusa ainda, o parlamentar de usar as influências políticas proporcionadas pelo cargo para promover as articulações necessárias para ampliar os esquemas voltados para solicitação e recebimento de propinas.

Conforme o MPE, no núcleo de liderança da organização tinha ainda a participação do ex-secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto Filho.

Na primeira fase da operação, foram 4 pessoas  tiveram  mandados de prisões decretadas: os ex-servidores da Seduc, Fábio Frigeri, Moisés da Silva e Wander Luiz dos Reis; e o empresário Giovani Guizardi, dono da construtora Dínamo, apontado como a pessoa responsável por arrecadar a propina paga pelos empreiteiros.

Ao todo, 22 pessoas foram denunciadas pelo MPE suspeitas de participarem de  fraudes em licitações, entre empresários do ramo da construção e servidores públicos. Eles respondem pelos crimes de constituição de organização criminosa, formação de cartel, corrupção passiva e fraude em licitação.

íntegras das notas 

Deputado estadual Guilherme Maluf 

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) recebeu com estranheza, via imprensa, a notícia de um pedido de afastamento do seu mandato feito pelo Ministério Público Estadual (MPE) no âmbito da operação Rêmora. A defesa do parlamentar, sob o advogado Hélio Nishiyama, esclareceu que não existe qualquer pedido de afastamento do parlamentar de suas funções.

“Na condição de advogado do Deputado Estadual Guilherme Antonio Maluf nos autos n. 128660/2017, em curso no TJMT, esclareço que a petição n. 856/2019, subscrita pelo Dr. Antônio Sergio Cordeiro Piedade, Coordenador do NACO, juntada aos autos na data de 11/02/2019, refere-se ao parecer do Ministério Público Estadual em relação ao nosso pedido formulado em 01/02/2019, portanto, não se trata de pedido formulado pelo Ministério Público Estadual de afastamento do cargo de Deputado Estadual.

Cuiabá-MT, 12 de fevereiro de 2019”, enfatizou Nishiyama.

Guilherme lamentou o nível baixo que está sendo levada a disputa por uma indicação ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e se colocou, como sempre, confiante no trabalho da Justiça.

MP

ESCLARECIMENTO

O Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO – Criminal) , que atua nos processos relacionados à Operação Rêmora, informa que não houve qualquer pedido de afastamento do deputado Guilherme Maluf.

2 recomendado
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *