Ex-deputado José Riva emite nota sobre tiroteio com morte em sua fazenda e de Silval

5 de janeiro de 2019


O ex-deputado estadual José Riva, encaminhou nota à imprensa sobre o tiroteio entre invasores e seguranças de sua fazenda Agropecuária Bauru (Magali), que é uma sociedade com o ex-governador Silval Barbosa, em Colniza, nesta manhã (5) que resultou na morte de uma pessoa e outras seis feridas. (Leia aqui).   A nota, em nome da empresa Floresta Viva, afirma que a fazenda já sofreu inúmeras invasões ilegais, desde que adquiriu a propriedade. E que todas as invasões foram comunicadas ao Judiciário.

Ainda conforme a nota, os invasores não têm respeitado decisões judiciais de permanecerem longe da propriedade e que, por este motivo e pelas inúmeras invasões, contratou uma empresa de segurança privada.

“Lamentavelmente pessoas que se auto denominam trabalhadores rurais, mas que fazem parte de um grupo armado, novamente desrespeitando ordem judicial de reintegração de posse e de afastamento dos limites da propriedade, não somente atentaram contra a vida de pessoas como pretenderam com o uso da força, invadir a propriedade rural produtiva, para cometer crimes de toda ordem”, diz parte da nota do ex-deputado.

CONFIRA NOTA ENCAMINHADA À IMPRENSA:

“A empresa Floresta Viva, em decorrência dos últimos fatos ocorridos em sua propriedade rural situada em Colniza-MT, esclarece:
1) A Fazenda Bauru desde sua aquisição sofre inúmeras invasões ilegais, onde a propriedade é destruída e crimes ambientais são realizados. Todas as invasões foram devidamente comunicadas ao Poder Judiciário;

2) Os invasores insistem em desrespeitar as ordens judiciais, inclusive de afastamento dos limites da propriedade e, comentem toda sorte de crimes, como ameaça, crimes ambientais e etc. Tais ocorrências sempre foram devidamente comunicadas em tempo e modo as autoridades competentes;

3) Em razão das inúmeras invasões, a empresa contratou uma empresa de segurança privada, devidamente registrada e previamente informada as autoridades, com a finalidade de proteger o local das inúmeras invasões;

4) Infelizmente no dia de hoje, empregados da empresa habilitada de segurança terceirizada privada, situada na Fazenda Bauru, sofreram uma emboscada realizada por terceiros, fortemente armados, que atentaram contra a vida dos seguranças e empregados da fazenda.

5) Lamentavelmente pessoas que se auto denominam trabalhadores rurais, mas que fazem parte de um grupo armado, novamente desrespeitando ordem judicial de reintegração de posse e de afastamento dos limites da propriedade, não somente atentaram contra a vida de pessoas como pretenderam com o uso da força, invadir a propriedade rural produtiva, para cometer crimes de toda ordem.

6)A empresa de segurança limitou-se a defender no intuito de garantir a integridade física dos seus empregados.

7) A empresa Floresta Viva, imediatamente após o ocorrido, comunicou os fatos as autoridades competentes.

8) Igualmente, como em todas as ocasiões, a empresa Floresta Viva levará a situação ao Poder Judiciário para garantir a ordem e o cumprimento da lei.

9) Por fim, a empresa lamenta o ocorrido, externando sua preocupação com a vida e integralidade física de todos os envolvidos.” 

Mais informações em instantes.

Direto da Redação, Sandra Costa

7 recomendado
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *