“Não podemos assassinar nossa galinha dos ovos de ouro”, diz Botelho sobre taxação do agro

29 de novembro de 2018


Em discurso ponderado na abertura da audiência pública que discute na tarde desta quinta-feira a taxação do agronegócio em Mato Grosso, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM), declarou que assunto é polêmico, delicado, mas inevitável para Mato Grosso.

“Não podemos assassinar nossa galinha dos ovos de ouro. Demonizar o setor? Jamais! Se tem alguém que merece respeito neste país é quem produz alimento, quem produz comida”, declarou Botelho.

Conforme o presidente, uma das saídas é que o governo puna os sonegadores de impostos e lute em busca de uma rediscussão da Lei Kandir, que está em vigor há 22 anos e desonera o pagamento de imposto para produtos destinados à exportação. Outra defesa do parlamentar é pela briga de um Auxílio Financeiro para Fomento das. Exportações (FEX) maior, impositivo e com datas regulares de transferência.

“Mas isso é demorado e sabemos que somente isso não basta, já não basta mais e, por isso, já disse, é delicado. Não podemos fazer a sociedade consumidora de fibra, proteínas e faminta por mais impostos odiar a única fonte segura que nos faz grande. Pior ainda é transformar em vilão os homens e mulheres que tiram do solo a matéria prima que faz o vestuário e aquece os corpos daqueles que vivem fora dele. Transformar em bandido aqueles que alimentam as bocas famintas? Jamais. Por isso defendo o debate. Acredito ser inevitável encontrar novas soluções para resolver problemas crônicos de nosso estado”.

Neste sentido, Botelho, apesar de reconhecer que Mato Grosso é um antes e depois do agro, afirma que essa riqueza não chegou a todos os mato-grossenses. “Nossa gente é carente de saúde, de educação, de estradas, de pontes, de transporte, o próprio produtor do estado poderá lucrar mais, ter mais competitividade com seus produtos, não passar por tantas dificuldades de transporte, logística e segurança. A arrecadação do estado cresce todo ano e mesmo assim não consegue atender as demandas. Os problemas e as necessidades crescem muito mais e são maiores que a arrecadação atual”.

A audiência pública foi requerida pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB). Estão presentes no evento o senador eleito, Jayme Campos (DEM); o procurador-geral de Justiça Luiz Alberto Esteves Scaloppe; Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Normando Corral; o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD), além dos deputados eleitos Silvio Fávero (PSL) e Xuxu Dal Molin (DC).

 

Direto da Redação, Sandra Costa

9 recomendado
comments icon 2 comentários
bookmark icon

2 pensamentos em ““Não podemos assassinar nossa galinha dos ovos de ouro”, diz Botelho sobre taxação do agro

    Escreva um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Mais antigo
    O mais novo
    Mais votados