Para os chineses, “produtos brasileiros são sinônimo de coisa saudável”


O crescimento da economia chinesa está chamando a atenção dos empresários brasileiros. Atualmente, o Brasil concentra suas exportações em grãos como milho e soja, que saem do país sem serem processados. Entretanto, segundo o Instituto Brasil-China de Desenvolvimento, é possível explorar ainda mais o mercado chinês e vender produtos com valor agregado para lá.

Sérgio Moraes, presidente do Instituto Brasil-China de Desenvolvimento
Sérgio Moraes, presidente do Instituto Brasil-China de Desenvolvimento. Foto: Eliz Passos/Leiagora.

De acordo com Sérgio Moraes, presidente do Instituto, os chineses associam os produtos brasileiros a coisas saudáveis. “Isso foi conquistado pelo agronegócio”, diz ele. Além disso, o mercado chinês não para de crescer devido a sua população numerosa e o crescimento econômico vivido pelo Brasil. “São 650 milhões de chineses de classe média, 130 milhões de ricos. Nós estamos falando de 3 brasis e meio com poder aquisitivo e que gostam muito dos produtos brasileiros”, afirma o presidente. Ele destaca, entretanto, que é preciso estruturar a agroindústria para conquistar esse mercado.

Um exemplo é a produção e gado bovino. Brasil possuiu o maior rebanho, mas somente alguns frigoríficos têm a homologação para conseguir exportar para a China. Moraes destaca que países como a Alemanha e Austrália já entraram no mercado chinês com leite e carne bovina, porém ainda há um espaço a ser conquistado pelo Brasil. Para desenvolver essa produção para exportação, o Instituto está trabalhando com frigoríficos mato-grossenses a fim de obter a autorização para exportar os produtos. O objetivo, segundo Moraes, é vender produtos com valor agregado, e não somente matéria prima.

Sobre o Instituto Brasil-China de Desenvolvimento

É uma entidade sem fins lucrativos, com treze anos de existência, que trabalha diretamente com o Governo Chinês para fortalecer as relações comerciais entre Brasil e China. Atualmente, possui representantes em Pequim e em 17 escritórios nas principais cidades chinesas. O trabalho da organização é voltado para desenvolver o mercado varejista para as indústrias brasileiras. O Instituto esteve presente na ExpoVarejo 2018 que está acontecendo no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

 

Imagem destacada disponível em pixabay.com.

Direto da redação, Bárbara Muller.

2 recomendado
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *