Candidato, Coronel vê política como instrumento de transformação


Ex-comandante Geral da Polícia Militar em Mato Grosso (PMMT), o coronel Jorge Luiz, pela primeira vez vai disputar uma eleição e busca uma vaga na Câmara Federal pelo PSD. Em entrevista exclusiva ao Portal Leiagora, ele vê a política como um instrumento de transformação social. “Temos uma história não só com a Polícia Militar, mas com o estado de Mato Grosso. Sou cuiabano, gosto de futebol e eu entendo que podemos participar da política. Vejo como um instrumento de transformação social. Devo tudo que tenho ao meu estado e Polícia Militar. Quero contribuir muito saindo da zona de conforto, principalmente no que diz respeito a segurança pública”.

Coronel Jorge lembra que a PM é uma das poucas instituições estaduais que estão presentes em todos os municípios. “E uma instituição forte como a nossa precisa de representatividade, vamos mostrar para o policial essa importância, fazer um chamamento aos bombeiros e policiais civis”.

Com sua base eleitoral na baixada cuiabana, o candidato lembra que trabalhou por 20 anos na região do Vale Araguaia e que entre as suas propostas serão trabalhadas no campo da segurança pública, de desenvolvimento econômico regional, em busca de geração de emprego e renda, além de atenção especial à educação e com políticas públicas voltadas para a saúde preventiva.

“Os números melhoraram com relação aos indicadores de violência e criminalidade em Mato Grosso, isso é fato. Estamos conseguindo reduzir os indicadores de roubo, furto e, principalmente, homicídio. Mas, infelizmente, a sensação de segurança não é da mesma forma e existem vários fatores impactando e fazendo com que essa sensação aumente mais. Temos hoje audiência de custódia, que tem impactado no nosso trabalho. Temos a questão do monitoramento eletrônico que precisa ser discutido. Além da questão da evasão escolar e os problemas da fronteira com a Bolívia”, finaliza.

Direto da Redação, Sandra Costa

9 recomendado
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *